Blog do Constantino Neto - Polêmico mas verdadeiro! Blog do Constantino Neto Zé Doca Maranhão

REMI TRINTA INAUGURA OFICIALMENTE A RADIO ALVORADA FM 92.7

REMI TRINTA E PAULO VICTOR JUNTOS NA INAUGURACAO OFICIAL DA RADIO ALVORADA FM 92.7

Com a presença de Remi Trinta proprietário da emissora foi inaugurada oficialmente a Rádio Alvorada FM 92.7 .
O ex deputado ficou satisfeito com as novas instalações da emissora com novos equipamentos de ponta e tecnologia. Remi Trinta afirmou novamente o que todos aguardavam por este gesto, quando no ano de 2006 em praça pública declarou quep estava entregando a Rádio Alvorada ao povo de Zé Doca e região e que a Rádio se tornaria a “TRIBUNA DO POVO” para que a população mais humilde tivesse voz e vez para reclamar cada qual os seus direitos.
Este gesto foi repetido hoje publicamente para que todos pudessem ouvir” ENTREGO ESTA EMISSORA DE RADIO A TODA A POPULACAO DE ZÉ DOCA E REGIAÕ.. Em seguida foi aplaudido por todos os funcionários e por muitas pessoas presente no local
Remi Trinta chegou acompanhado de Paulo Victor Abreu que também veio prestigiar este evento.
” O que mais me emociona é receber o carinho destas pessoas que vieram aqui na na rádio só para nós dar um abraço, isto é muito gratificante.
Paulo parabenizou Remi Trinta pelo apoio que tem dispensado ao Grupo Alvorada de Comunicação, que sem o apoio de Remi trinta não seria possível realizarmos com êxito este projeto..
Lisiane Paiva agradeceu também a Remi pelo apoio, agradeceu também a todos os ouvintes e que Deus abençoasse a emissora e a todos os funcionários da família Alvorada.
Constantino Neto disse:
Agradeço a Remi Trinta não só como patrão mas como um amigo sincero e verdadeiro onde nestes 16 anos sobre minha administração sempre me deu apoio para q eu continuasse á frente desta emissora.
Em nome da família Alvorada, em nome do povo de Zé Doca só podemos expressar nossa gratidão e dizermos:
OBRIGADO REMI TRINTA
ZÉ DOCA TE ABRAÇA

POLÍTICA, POLÍTICOS, ELEITORES.

Por Remi Trinta

Geralmente a maioria das pessoas dizem detestar a política e os políticos.
Essa insatisfação é quase generalizada! Tal indignação parece está ligada ao conceito dominante, preconceituoso, de quê todo político é ladrão, o quê, definitivamente, não é verdade.

Certamente, essa atitude popular, em parte parece justificável. Nas conversas inquietantes das ruas, esquinas e praças, as angústias do povo se revelam. É evidente que grande parte dos políticos, candidatos, nas campanhas, fazem promessas que não se transformam em práticas administrativas ou legislativas, quando eleitos.

Nada parece revoltar mais a população do que essa atitude: acenar com promessas mirabolantes, perspectivas de realizações que não se efetivam, promessas falsas que se transformam em inevitáveis frustrações. Na verdade uma parcela considerável dos eleitos se revelam corruptos. O que choca, ao atento observador, é que esses políticos, são exatamente, os que têm maior longevidade na vida pública. Tal fenômeno parece ligado ao poder corruptor desses candidatos que somado ao DNA do politico eleitor e da inconsequente vontade popular, cujas “revoltas” e “indignações” logo são esquecidas ante as vantagens que lhes são ofertadas.

Aí dane-se o município, o estado o país.

Com esses políticos candidatos, com essa consciência do eleitor é previsível a situação porque passa a nação.

Precisamos de mais 500 anos de civilização!

É triste, é lamentável mas é a verdade!

TRIBUTAÇÃO JUSTA E INTELIGENTE

Tributação justa e inteligente creio que não é através de aumento de impostos, mas sim na ampliação da base tributária que o estado deve concentrar seus esforços para elevar a sua receita, melhorando desempenho da atividade econômica para atingir os objetivos do ajuste fiscal desejado. No século XVI, o padre Vieira já ensinava a verdadeira Justiça tributária. Não há tributo mais pesado que a morte e no entanto ninguém se rebela contra ela já que todos pagam.

O imperador Teodorico, ao arrancar dinheiro dos seus vassalos dizia: “eu sei que há tributos porque vejo as minhas rendas acrescentadas, vós não sabeis se os há porque não sentis os vossos diminuídos” Daí é minha certeza de que precisamos agilizar uma reforma tributária nesses moldes. Quando cogito reforma tributária, lembro que devemos fazê-la na busca da simplificação, de olhos voltados para os resultados sociais, cortando impostos, estamos gerando empregos! É uma questão matemática. Quando se ganha muito vendendo pouco, poderia-se ganhar um triplo vendendo mais! Basta uma circulação justa e inteligente para o mercado gerar os benefícios que almejamos. O Estado por fim, terminaria por ser premiado com maior arrecadação não pelos aumentos dos impostos, mas pelo volume das vendas perseguidas.

É o que penso, é o que defendo.

POR: DR. REMI TRINTA

PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE SÃO LUÍS

O planejamento urbano de um município tem enorme relevância para o desenvolvimento de uma cidade. A nossa querida São Luís padece de um plano diretor compatível com as exigências desenvolvimentistas dos tempos modernos.

Por ser um instrumento de expansão Urbana e o principal veículo de políticas de crescimento de um município, já que nele se insere planos, projetos urbanísticos, mobilidade urbana, saneamento, habitação, loteamento, etc, urge a necessidade de um novo plano diretor para nossa cidade.

As regras e parâmetros do atual plano diretor constituem impeditivos de progresso, afastando investidores e promotores de desenvolvimento de nossa urbe. Por que restringir, por exemplo, a expansão vertical, sobretudo em determinadas áreas da nossa geografia, na contramão da tendência das grandes cidades do mundo?

Não bastassem os instrumentos do atraso incorporados ao nosso velho e caduco plano diretor, ainda temos que conviver com uma exótica lei de 1986 que proíbe a derrubada de Palmeiras Babaçu em todo território do estado, quando tal enunciado deveria restringir-se de modo efetivo a apenas áreas extrativistas, ou seja, nas zonas rurais, onde a atividade constitui meio de subsistência das quebradeiras de coco.

Respeitado interesse coletivo visando a promover um município cada vez mais organizado, um bem elaborado plano diretor, será a solução para o progresso, o bem comum, a felicidade de todos!

É o que penso, é o que defendo.

Por: Dr. Remi Trinta